7 verbos básicos para se conjugar e melhorar a arrecadação do Dízimo

7 verbos básicos para se conjugar e melhorar a arrecadação do Dízimo

7 Verbos básicos para se conjugar e melhorar a arrecadação do Dízimo

A maioria das comunidades enfrenta o “mistério de como melhorar a arrecadação do dízimo”, preocupando párocos, administradores paroquiais e coordenadores da  Pastoral do dízimo. Colocar em prática o que foi planejado em vista do aumento da arrecadação pode ser uma tarefa mais difícil do que o previsto, tendo em vista que lidamos com mão-de-obra voluntária, e enfrentamos muitos outros desafios. Porém não se pode desistir, ao contrário: as dificuldades devem servir de mola para nos impulsionar a dar passos concretos em vista da evangelização e da construção do Reino de Deus.

Para ajudar você, indicamos a seguir 7 verbos que você pode conjugar no seu dia-a-dia e assim produzir mais frutos de evangelização. Vejamos quais são eles:

1. Mapear

Faça um mapeamento em sua paróquia, percebendo os pontos fortes e fracos, as forças e fraquezas (Análise Swot). Você pode começar por uma pesquisa com os frequentadores da comunidade para saber o que acham do serviço que atualmente a paróquia presta quanto aos sacramentos, suas instalações, atendimentos na secretaria, ambientação e etc. Procure entender como as pessoas se sentem nas missas. Este é o momento de entender e ouvir. Registre tudo!

2. Planejar

Reúna a pastoral, faça a tabulação dos dados obtidos na pesquisa. Em diálogo com o pároco, faça o planejamento das metas, ações e tarefas que devem ser realizadas para alcançar cada necessidade. Mãos à obra!

3. Delegar

Para cada tarefa, indique um responsável! Delegue as tarefas entre os agentes da pastoral do dízimo de acordo com o perfil e as habilidades de cada um. Como dizia Santa Teresa de Calcutá, “O que eu faço é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor”. O pouco de cada agente bem engajado torna-se o milagre do aumento da arrecadação mês a mês.

4. Acompanhar

Monitore de forma mensal as metas, ações e execução das tarefas nas reuniões da pastoral. Dedique pelo menos 15 minutos da reunião para fazer um resumo do último mês, entender erros e acertos, a fim de aprimorar a execução do projeto e siga em frente!

5. Dedicar

Dedicação ao projeto! Oriente os agentes pastorais quanto a execução dos detalhes do projeto, auxilie-os na realização de suas atividades. É necessário também dar apoio ao pároco e o Conselho Paroquial de Pastoral com envio e se possível apresentação dos resultados.

6. Pesquisar

Uma forma de sempre manter as ações de sua pastoral atuais é trocar experiências com outros coordenadores de pastorais, visitar comunidades vizinhas,  e ponderar novas formas de arrecadação. Estas ações te farão ter novas ideias. Seja criativo. Não se limite ao que vem praticando atualmente, busque sempre crescer e se atualizar.

7. “Misericordiar”

Papa Francisco nos ensina em seu pontificado um novo verbo a ser conjugado, quando nos diz: “A misericórdia de Deus nos salva. Não nos cansemos jamais de anunciar no mundo inteiro esta mensagem de alegria. Por isso, nós, cristãos, podemos inventar uma nova palavra, um novo verbo: ‘misericordiar’” Sejamos agentes da misericórdia. Evitemos rixas ou fofocas.

Que a cada dia nos preocupemos com a evangelização, em levar a misericórdia de Deus para os irmãos mais necessitados. Ter foco na evangelização necessariamente gerará a captação de recursos e resultados efetivos para a comunidade.

Francielle Lopes

Formada de Processos Gerenciais pela Faculdade de Tecnologia Senac/SC. Atualmente é gestora do Sucesso do Cliente na Agência Dominus Evangelização e Marketing e focada nos resultados dos projetos de seus clientes. Seu coração está na evangelização!