Como tornar os agentes pastorais dizimistas - Dominus Comunicação

Como tornar os agentes pastorais dizimistas

Como tornar os agentes pastorais dizimistas

O dízimo é uma dimensão importante da vida cristã que, infelizmente, corre o risco de ser resumida a uma questão meramente financeira. Ao contrário disso, é uma forma dos dizimistas se relacionarem com Deus e com a Igreja. Trata-se de uma consagração de gratidão ao Pai, de onde tudo provém, e, ao mesmo, tempo de colaboração com a vida da comunidade.

Uma das realidades facilmente observada nas paróquias é a falta de comprometimento dos próprios agentes de Pastoral com o Dízimo. Isso se dá por diversos motivos, porém com algumas atitudes é possível torná-los dizimistas.

Promova a espiritualidade do dízimo

Como dito anteriormente, dízimo se refere a relacionamento com Deus. O agente de pastoral que é apresentado a espiritualidade na qual homem e mulher se colocam diante de Deus como criaturas, que em tudo dependem de seu Criador, costuma viver uma experiência de conversão ao dízimo. Desse modo, certo de que seu trabalho é fruto da Providência Divina, retira uma parcela do que ganha e, em gratidão e fé, consagra à Igreja como partilha, como dom.

Trabalhe a formação catequética dos dizimistas

Além do aspecto espiritual, é importante trabalhar a consciência do dízimo pelos aspectos formativos. Portanto, seja nas homilias – quando conveniente – ou em momentos específicos de formação, pode ser estruturado os pontos levantados pelo documento 106 da CNBB, O dízimo na comunidade de fé, ou demais subsídios oferecidos sobre o assunto.
Uma ferramenta que pode ser amplamente utilizada é o Mural de Avisos da comunidade, colocando partes do documento que chamem atenção dos fiéis para a importância do dízimo.

Conheça os conteúdos da Dominus sobre a Formação do dizimista. Acesse aqui

Procure atribuir aos agentes de pastoral a corresponsabilidade pela vida da Comunidade

É importante que os agentes de pastoral entendam que todos somos Igreja. A vida da comunidade, e todos os seus aspectos, inclusive financeiro, são da responsabilidade de todos. Água, energia, salário dos funcionários, o sustento do padre, telefone, alimentação, promoção de eventos, tudo isso é missão dos filhos e filhas da Igreja. Além disso, , vale sempre lembrar aos fiéis da dimensão caritativa do dízimo. A partilha da prestação de contas nas celebrações e a transparência durante as campanhas de arrecadação, esclarecendo a destinação dos recursos do dízimo, também ajuda no comprometimento dos agentes como dizimistas.

Realize encontros bíblicos de reflexão sobre o dízimo

A Palavra de Deus é e sempre será o melhor recurso de formação e transformação da mentalidade, no que se refere às realidades da fé. Promover encontros de aprofundamento bíblico, com o método da Lectio Divina, utilizando textos que falem sobre a Providência Divina (Mt 6, 24-34; Ecl 5,9;1 Rs 17,10-16), pode ser um bom instrumento de evangelização dos agentes de pastoral, sobre o dízimo.

Dedique um mês do ano para trabalhar o dízimo com os agentes de pastoral

Algo que costuma ser muito válido, e que já é aplicado em muitas paróquias e dioceses, é a realização de um mês temático sobre o dízimo. É um momento no qual, através de dinâmicas, missas, momentos de formação e testemunhos, se trabalha a conscientização sobre o dízimo apresentando aos fiéis a importância de se tornarem dizimistas. Muitos são os resultados colhidos de iniciativas desse tipo.

Heraldo Lima

Jornalista de formação, possui intensa e longa experiência missionária. Atualmente compõem a equipe de Redação na Dominus Evangelização e Marketing. Casado com a Anne e pai do Davi. Seu coração está na evangelização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *