Querigma e Pastoral do dízimo, entenda o que eles têm em comum - Dominus Comunicação

Querigma e Pastoral do dízimo, entenda o que eles têm em comum

Pensar em querigma e Pastoral do Dízimo é pensar em “evangelização”. Afinal, a alma da Pastoral do Dízimo deve ser a evangelização. Porém, nem sempre as coisas acontecem sob essa perspectiva.

Para a maioria das paróquias o aspecto da evangelização na Pastoral do Dízimo é a sua maior dificuldade, é o seu grande desafio.

Em outras palavras, ainda não conseguem ter consciência de que o aumento ou a diminuição da arrecadação econômica é fruto de sua ação evangelizadora.

Efetivamente, uma comunidade que evangeliza a partir do querigma consegue bons resultados na arrecadação do dízimo. Por outro lado, aquelas que ainda não perceberam como isso reflete diretamente no resultado da Pastoral do Dízimo têm como consequência uma baixa arrecadação.

Assim sendo, é urgente compreender que uma pessoa só será dizimista se antes tiver sido evangelizada, de modo real e eficiente. 

Por isso, se uma paróquia quer investir no dízimo, deve pensar primeiro em ações de evangelização querigmática.

É preciso formar as consciências daqueles que já frequentam a paróquia, dos próprios membros desta pastoral e ainda evangelizar os que estão longe.

 

Como Querigma e Pastoral do Dízimo são interdependentes?

 

Imagine uma família que recentemente começou a frequentar uma paróquia ou que a frequenta muito esporadicamente. Quando os adultos ouvirem o padre ou alguém falar sobre o dízimo, pode ser que imediatamente isso cause um certo incômodo neles.

Isso acontece, porque geralmente se fala do dízimo como uma obrigatoriedade, como um compromisso financeiro. Logo, o que passa na cabeça dos adultos desta e de outras famílias é algo do tipo “lá vem este padre (ou esta pastoral) querendo pegar o meu dinheiro”.

No entanto, se esta mesma paróquia tem como foco trabalhar a evangelização dos fiéis, tudo será diferente. Afinal, realizar ações que demonstrem às pessoas que a Casa de Deus é o lugar onde elas encontram o conforto da Misericórdia Divina, é muito mais eficaz. Portanto, é possível torná-las comprometidas com a paróquia assim, do que tentando recordá-las de que devem manter o dízimo em dia.

Por outro lado, agora imagine essa mesma família chegando para participar da santa Missa. Na porta da igreja, recepcioná-la pelos membros da Pastoral da Acolhida ou pelo pároco, que lhe deseja bom dia/boa noite e troca com eles algumas breves palavras de acolhimento.

Este simples gesto de acolhida, e tantos outros que podem acontecer na paróquia, podem despertar no coração dessas pessoas a sensação de que sua presença ali é importante. Desse modo, sentem que, de fato, são bem-vindos naquela comunidade. Ademais, atitudes assim demonstram a eles que naquela comunidade o que importa são as pessoas e não o que elas podem ter para oferecer.

 

O sentimento de pertença à comunidade

 

Após experiência querigmática como esta, as pessoas vêem nascer dentro de si um sentimento de pertença à comunidade. E este sentimento vai se reforçando dentro dos fiéis a cada nova visita e a cada nova ação querigmática que experimentam naquela comunidade. Ou seja, o que faz a diferença na sua mentalidade é o encontro com o amor de Deus.

Como resultado, os adultos começam a se engajar na paróquia e passam a amar e a também se sentirem responsáveis por ela. Naturalmente essas pessoas tornam-se dizimistas, pois através de ações querigmáticas elas foram levadas a compreender que o dízimo é uma experiência de amor e gratidão a Deus.

Talvez agora você se pergunte: Estamos falando de Querigma e Pastoral do Dízimo, mas a Pastoral da Acolhida também deve estar comprometida? A resposta para esta sua pergunta é sim, mas não para por aí.

A paróquia como um todo deve estar comprometida com a evangelização, ou seja, todas as pastorais e movimentos devem agir a partir do querigma. Afinal o objetivo de todos é um só: a evangelização!

 

Colocando em prática ações querigmáticas

 

Pensar a Pastoral do Dízimo a partir do Querigma é transformador, e esta transformação começa a partir dos membros da pastoral.

Afinal, hoje já não é mais possível falar de dízimo da mesma maneira como acontecia no tempo de Jesus. Portanto, é preciso falar a linguagem de hoje, estar onde as pessoas estão, ou seja, nas redes sociais e na internet de um modo geral.

Em virtude disso, a Pastoral do Dízimo pode trabalhar ações querigmáticas no ambiente digital, seja no site paroquial, blog, e-mail marketing e redes sociais. Contudo, lembre-se que o foco é a evangelização. O que significa que não se trata de publicar textos ou postagem dizendo “mantenha seu dízimo em dia”. É, antes, recordar às pessoas que o amor de Deus é capaz de transformar sua realidade. A sua adesão ao dízimo será sua resposta de amor ao encontro com Deus transformador.

Portanto, para alcançar os corações dos fiéis de hoje é preciso tocar em suas dores e anseios. É necessário investir na amizade e na relação interpessoal. Logo, o atendimento na secretaria paroquial ou no plantão do dízimo deverá humanizar-se.

O paroquiano precisa se sentir acolhido porque é um filho amado de Deus, não porque é alguém que “dá” dinheiro a Igreja.

 

Conheça a Gestão Pastoral do Dízimo Dominus

 

Além disso, é possível fortalecer o engajamento pastoral, a evangelização querigmática do dízimo e, por consequência a sua arrecadação financeira, através de um planejamento. Neste sentido, a Dominus oferece a Gestão Pastoral do Dízimo. Trata-se de uma assessoria que tem por objetivo dar oportunidades da paróquia ou diocese crescer no processo evangelizador e, por consequência, na arrecadação financeira.  

Entre os diferenciais, é que durante todo o processo a paróquia ou diocese recebe suporte para o treinamento e o desenvolvimento do processo formativo dos agentes da Pastoral do Dízimo sob a ótica do Querigma.

Tem interesse em transformar a realidade da Pastoral do Dízimo da sua paróquia ou diocese? Então entre em contato conosco, aqui!

 

Gisa Prado 

Jornalista de formação, com longa experiência na produção de conteúdos para meios de comunicação católico.

Atualmente compõem a equipe de Redação na Dominus Evangelização e Marketing. Seu coração está na evangelização!

1 Comment

  1. Maria Flauzino de Almeida disse:

    Excelente os ensinamentos sobre a Pastoral do Dízimo. Nós, coordenadora e agentes da Pastoral do Dízimo, seguindo suas orientações, certamente colheremos bons frutos.
    Deus abençoe ricamente vocês!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.