Passo a passo para implantar o dízimo Mirim - Dominus Comunicação

Passo a passo para implantar o dízimo Mirim

É muito bom que as crianças aprendam que o dízimo é um gesto de amor, de partilha e de gratidão a Deus. Portanto, torná-las comprometidas com o Reino de Deus é o objetivo do dízimo mirim. 

Contudo, pode ter certeza que ao evangelizar as crianças sobre a partilha dos bens você estará alcançando também seus familiares. Afinal, as crianças costumam partilhar com os pais aquilo que aprendem.

Neste sentido, elas transmitirão a seus pais o ensinamento que receberam sobre a importância do dízimo. O que isso significa? Gradativamente, teremos famílias cada vez mais comprometidas com a evangelização.

Leia também: Evangelizar: Eis o segredo para aumentar a arrecadação do dízimo

A importância do Dízimo Mirim

Assim como todo adulto, as crianças também são parte da comunidade e por isso também devem se sentir acolhidas e responsáveis por ela. Contudo, isso não acontece se elas não receberem orientações a esse respeito. Neste sentido, é necessário que a catequese trabalhe com esta temática.

Mais do que o futuro, as crianças são o hoje. Sendo assim, precisam saber que elas também podem contribuir para o sustento da Casa de Deus.

O dízimo mirim irá despertar em seus corações o sentido da partilha, do amor ao próximo, do cuidado com a comunidade e com a manutenção da vida paroquial.

A Palavra de Deus orienta: “Ensina à criança o caminho que ela deve trilhar e ela nunca se esquecerá dele” (Provérbios 22,6). Neste sentido, dando formação às crianças, estamos colaborando para adultos ainda mais comprometidos com a sua igreja.

Além de tudo o que já foi dito, outro aspecto que torna importante a implantação do Dízimo Mirim é o fato de que a partilha do dízimo faz com as crianças vençam o egoísmo e o egocentrismo.

Desse modo, contribuindo com o dízimo mirim, as crianças crescerão na solidariedade, na prática da justiça e do amor.

Como implantar o Dízimo Mirim na prática?

O conceito do dízimo Mirim é belíssimo. Grande parte das paróquias já se conscientizaram da sua importância e algumas já colhem os frutos desta iniciativa.

Contudo, ainda existem paróquias que não conseguiram colocar a ideia em prática. Falta uma orientação sobre como começar a agir neste sentido.

Se este é o seu caso, nós vamos te ajudar com um passo a passo bem prático para a sua implantação. Então, tome nota!

Primeiro passo: Pároco e catequistas em comum acordo

Se a iniciativa é do pároco, é necessário que ele se reúna com os catequistas da sua paróquia para anunciar a implantação do Dízimo Mirim.

Caso seja uma iniciativa dos catequistas, é também necessário transmitir a ideia ao pároco para ter sua aprovação. Sendo aprovado, uma reunião será agendada para definirem como deve ser a implantação.

Segundo passo: material para arrecadação do Dízimo Mirim

O ideal é que as crianças tenham algo palpável para recordá-las do seu compromisso com o dízimo.

Com as crianças da pré-catequese (se houver na sua paróquia), da primeira, segunda e terceira etapa, é possível trabalhar com cofrinhos, por exemplo.

Já com as crianças e adolescentes que se preparam para o Crisma, é possível trabalhar com envelopes ou carnes.

Terceiro passo: Determine a data e uma Missa para a partilha

Para que as crianças se sintam valorizadas e compreendam o valor do seu compromisso com Deus, a paróquia pode definir uma celebração especial para cada mês. Nesta celebração, específica para os catequizandos e catequistas, as crianças devem fazer a partilha do seu dízimo mirim.

O ideal é que a celebração tenha uma data fixa, por exemplo, todo 2º Domingo do Mês, num horário também fixo.

Quarto passo: Conscientizar todos os catequistas para a vivência do dízimo

Infelizmente, não são todos os catequistas que fazem a partilha do dízimo. Sendo assim, como poderiam ensinar as crianças o que não vivem na prática?

Faz-se então necessário trabalhar com os catequistas não dizimistas a verdadeira espiritualidade do dízimo, despertando neles o sentimento de pertença e o desejo da fidelidade.

Quinto passo: evangelize as crianças sobre o dízimo mirim

Para as crianças da pré-catequese, da primeira e da segunda etapa é necessário apresentar o tema do dízimo de forma lúdica, ensinando como uma forma de partilha, amor e solidariedade.

Para as crianças da terceira etapa e os adolescentes que se preparam para o Crisma apresente o dízimo mirim a partir do contexto bíblico.

É importante também apresentar as 4 dimensões do dízimo (religiosa, caritativa, eclesial e missionária). Posteriormente, trabalhe com eles a importância da partilha e o desapego aos bens materiais contrapondo ao consumismo exagerado e desnecessário.

Além disso, é indispensável que as crianças compreendam porque devemos ser gratos a Deus e que o dízimo é um gesto concreto de gratidão a Ele por todas as graças que recebemos.

Quinto passo: ensine as crianças como deve ser a partilha

As crianças precisam ter consciência de que o dízimo não deve ser partilhado a partir do que nos sobra, ou do que nos restou.

Portanto, é necessário que elas aprendam que o dízimo mirim deve ser resultado de uma renúncia particular: “deixar de comprar um doce para partilhar o dízimo”, por exemplo.

Quinto passo: compartilhe com os pais

É importante que a família dos catequizandos esteja ciente do Dízimo Mirim.

Para isso envie aos pais uma carta ou um folder apresentando o projeto.

Leia também: Como aumentar a arrecadação do dízimo usando o marketing?

Concluindo

Como você pôde perceber, implantar o Dízimo Mirim não é algo tão custoso nem tampouco complicado.

Com o empenho, principalmente dos catequistas, é possível despertar nas crianças não apenas a generosidade e a fidelidade, mas o amor. Afinal, a Palavra de Deus nos ensina: “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o que dá com alegria” (2 Coríntios 9,7).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *