O Pároco e a pastoral do dízimo - Dominus Comunicação

O Pároco e a pastoral do dízimo

No nosso caminho de seguimento a Cristo, sempre teremos alguém para nos guiar e nos ensinar para onde ir. Portanto, o Pároco é a pessoa escolhida por Deus para ser o nosso bom pastor, guiando-nos sempre pelos caminhos que a Igreja orienta. Desse modo, exerce  o papel de pai na fé, nos acolhendo como filhos espirituais, que dele espera receber todos os dias o alimento espiritual, na Mesa da Palavra e na Eucaristia.

Por isso, com nosso pároco aprendemos todas as dimensões da missão e do ser cristão. Com ele, entramos na escola da fé nos formando acerca de:

    • O que é oração e como exercitar este ato de intimidade com Deus;
    • Aprender e  amar a doutrina da nossa Santa Igreja Católica;
    • Dos sacramentos, que alimentam a nossa fé no caminho da salvação;
  • A sermos generosos e a devolver o nosso dízimo com amor;

Como Jesus formou os apóstolos

O Mestre Jesus deu aos discípulos verdadeiros ensinamentos sobre todas as realidades visiveis e invisiveis. Afinal, tinha total responsabilidade sobre os que o seguiam e os ensinava dia e noite sobre Seus Mistérios de Amor. 

O Mestre nunca “terceirizou” ou fugiu da responsabilidade que tinha com a vida dos seus discípulos. Ao contrário, Ele sempre fez questão de ensiná-los sobre tudo e todas as coisas deste mundo e da vida eterna.

Nosso Senhor ensinou aos seus apóstolos sobre a oração e sobre a partilha dos bens Sendo assim, o pároco, enquanto presbítero ordenado, que age sempre in persona christi faz as vezes de Jesus. 

Portanto, aprendemos do pároco a partilha por meio do seu testemunho de fé e seus ensinamentos. Por isso, o Pároco precisa assumir a missão de formar seus paroquianos a fazerem a partilha dos seus 5 pães e dois peixinhos, para que o grande milagre aconteça.

Saiba mais: Como tornar os agentes pastorais dizimistas

Ensine sobre a partilha

Durante toda sua jornada nesta terra, Jesus ensinou seus discípulos sobre doação e partilha de vida. Do seu nascimento à Cruz, Cristo ensina sobre o despojamento de si, o esvaziamento, a kenosis. Afinal, somente um coração despojado é capaz de devolver a Deus o que é de Deus. 

Além disso, devolver a Deus o que lhe pertence é uma atitude que desafia muitas pessoas. Jesus fez a partilha de toda a sua vida na Cruz, nos ensinando o caminho da vida e da plenitude.

O Pároco possui muitos meios na vida ordinária da Paróquia para formar as pessoas acerca do Dízimo e da partilha:

  • O momento da homilia é uma grande oportunidade para formar os fiéis acerca da devolução do Dízimo, principalmente quando a liturgia da Palavra oferece margens por meio das leituras do dia;
  • Nos momentos de direção espiritual o pároco precisa abordar o ponto do dízimo sem nenhum constrangimento. Não se trata de dinheiro, mas da vivência do Evangelho;
  • Promover cursos formativos que trabalhem valores de base como partilha, oferta, doação e outros, podem ajudar os fiéis a entenderem melhor o que é o Dízimo

Construa um time de evangelizadores 

Devolver o dízimo é uma atitude evangélica. O pároco em comunhão com a Pastoral do Dízimo, formam um time que trabalha em prol de uma evangelização que gere resultados e, consequentemente, formam para a partilha.

A Pastoral do Dízimo não deve ser vista como um trabalho terceirizado do padre, para que o dízimo seja vivenciado na paróquia.  Ao contrário, o mesmo deve acompanhar de perto as ações e participar de forma ativa e motivadora dentro da mesma. 

Um dos maiores erros que um pároco pode cometer é o de se distanciar desta Pastoral, isto pode ser um grande perigo. O pároco é um formador de opinião. Portanto, é ele quem deve formar o povo de Deus para devolver o dízimo. Contudo, para cumprir esta missão, ele conta com uma pastoral e um time de pessoas para cuidar deste serviço da vinha.

Trabalhe na formação de mentalidade

Como dito anteriormente, o Pároco precisa estar próximo da Pastoral do Dízimo e formá-los acerca da mentalidade evangélica da partilha, participando sempre que possível das reuniões e formações. Desse modo, até mesmo os membros desta pastoral podem ter dúvidas acerca do que é o Dízimo, pensam que o Dízimo é mais uma dívida com Deus ou mais um boleto que precisa ser pago.

O time de evangelizadores da Pastoral do Dízimo precisa estar em comunhão com o Evangelho e com as orientações da Igreja para as questões que envolvem o dízimo. Afinal, os membros da Pastoral precisam assumir a missão evangélica que receberam de Deus. Desse modo, a presença do Pároco, unido a Pastoral, deve gerar segurança e comunhão de mentalidade e de bens.

A Dominus Comunicação entende que a Pastoral do Dízimo não trabalha para angariar fundos, mas para ajudar as pessoas a viverem o Evangelho. Conheça mais o nosso trabalho junto às paróquias e descubra como estamos ajudando vários Párocos a terem uma Pastoral do dízimo que evangeliza e arrecada.

Cresça ainda mais na evangelização. Acesse Como aumentar a arrecadação do dízimo usando o marketing?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *