Dicas práticas para motivar a vida de oração dos agentes pastorais - Dominus Comunicação

Dicas práticas para motivar a vida de oração dos agentes pastorais

Você deve ter percebido que a vida de oração dos agentes pastorais nem sempre é como deveria ser. Talvez isso aconteça porque desconhecem o valor da oração e o quanto ela pode nos ajudar em todos os aspectos da nossa vida. 

Por outro lado, alguns até já tentaram ter uma vida de oração ativa, porém acabam sendo desmotivados por diversas razões. Entre os principais desafios, estão principalmente o cansaço e a falta de tempo.  

Além disso, outros alegam que não sabem o que rezar e como rezar e alguns até dizem que a oração dá sono. 

Talvez o que estas pessoas estejam precisando é de uma motivação, de estímulos que as tornem perseverantes na oração e de outros meios que possam ajudá-las a se abrirem para a essa prática que deve ser constante.

Quer transformar a vida de oração dos agentes pastorais da sua paróquia? Então veja estas dicas práticas!

Faça-os compreender o valor da oração

Infelizmente nem todos que estão engajados na igreja e participam ativamente de alguma pastoral ou movimento compreendem o valor da oração. 

Por isso, a cada novo encontro com os agentes de pastorais e movimentos, procure reservar um momento, de preferência no final, para falar a respeito da oração. 

Faça-os compreender o quanto o cristão necessita de espiritualidade para crescer em santidade e na prática das virtudes da fé, da esperança e da caridade. 

Para motivar a vida de oração dos agentes pastorais, leia com eles citações do Catecismo a respeito da importância da oração e também trechos bíblicos. 

Retiros espirituais e a vida de oração dos agentes pastorais

Os retiros espirituais são uma oportunidade não apenas para motivar a vida de oração dos agentes pastorais, mas para formação e crescimento espiritual.  

Por isso realize retiros espirituais 2 vezes ao ano, ou pelo menos 1 vez, com os agentes pastorais. 

Como a intenção é aprofundá-los na oração, priorize mais momentos de louvor e adoração. 

Neste sentido, que as palestras sejam em menor número e mais curtas e haja mais tempo  para abordar temas importantes para a vida de oração.  

Motive a vida de oração dos agentes pastorais com leituras 

Bons livros também podem ser bons incentivadores para a prática da oração.

No entanto não falamos especificamente de livros de oração. Trata-se daqueles livros de espiritualidade que mexem com nosso íntimo e naturalmente nos conduzem à oração. 

Você mesmo já deve ter lido alguns livros assim, então aproveite esta sua experiência pessoal e faça uma listinha para indicá-los aos seus agentes de pastorais. 

Contudo, talvez agora você esteja se perguntando: será que isso vai dar certo? Afinal, nem todos gostam de ler e muitos nem têm condições de comprar livros. 

Cientes desse problema, podemos contornar a situação de algumas maneiras.

Você pode criar um sistema de empréstimo de livros para a sua paróquia, com seus próprios livros, com livros doados pelos paroquianos ou que de alguma outra forma foram arrecadados. 

A cada encontro, os agentes pastorais são convidados a escolher um livro para a sua leitura mensal. No próximo encontro, eles deverão devolver o livro e pegar outro. Desta maneira, todos têm a oportunidade de ler vários  livros. 

Caso seja inviável a criação desta espécie de biblioteca ambulante na sua paróquia, você ainda tem a opção de ler nos encontros pequenos trechos dos livros que você selecionou. 

Motive à meditação da Bíblia

A Palavra de Deus é o alimento da nossa alma e é indispensável para o nosso crescimento espiritual, mas nem todos a compreendem dessa maneira.

Leia também: Estudo Bíblico: Por que é importante promover na paróquia

Muitos ainda precisam compreender que não basta ter contato com a Bíblia apenas a partir das leituras durante a Santa Missa, ao contrário, elas precisam perceber que a Palavra de Deus precisa ser vivida.

Por isso, para motivar a vida de oração dos agentes pastorais, ensine-os a praticar a Lectio Divina. Escolha um dia da semana para realizar a Lectio Divina comunitária e incentive-os também a realizá-la em casa, de maneira individual ou em família.

Além disso, para que compreendam melhor a riqueza da Palavra de Deus, indique aos seus agentes de pastorais e movimentos a leitura da Exortação Apostólica Verbum Domini.

Nas reuniões, estimule o testemunho

Certamente você já ouviu que “as palavras convencem e os testemunhos arrastam”. Por isso acredito que os testemunhos são também motivadores e podem oferecer um fervor para a vida de oração dos agentes pastorais.   

Então, que tal dar a eles a oportunidade de partilharem suas histórias, as transformações que Deus realizou em suas vidas e as graças que alcançaram por meio da oração?

Para que isso seja possível, converse com cada coordenador de pastoral e movimento pedindo que dediquem um tempo das reuniões das pastorais para o testemunho dos agentes e a cada encontro uma pessoa pode dar seu testemunho.

 

Como você pôde perceber, motivar a vida de oração dos agentes pastorais não é algo tão difícil. Com atitudes simples, é possível sim torná-los fervorosos na oração e ainda mais imbuídos do amor fraterno e da prática da caridade. 

E se ao ler essas dicas você teve ainda outras ideias, que tal partilhar conosco?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *