As pessoas passam um terço do dia olhando o celular. O que isso significa para a PASCOM - Dominus Comunicação

As pessoas passam um terço do dia olhando o celular. O que isso significa para a PASCOM

A missão da Pastoral da Comunicação (PASCOM) não é somente informar eventos, mas pensar estrategicamente como utilizar os meios de comunicação disponíveis para evangelizar mais e melhor. É necessário, portanto, mergulhar naquilo que há de mais moderno para anunciar a pessoa de Jesus Cristo. 

Se pensarmos nas demais mídias como TV, rádio, imprensa, cinema, a Igreja esteve como protagonista no surgimento de cada um. Sendo responsável, muitas vezes, pelo ponta pé inicial ou mesmo a motivação do desenvolvimento desses veículos. 

No entanto, com a internet não é assim. A Igreja, desde o começo, tem estado na retaguarda, muito aquém dos avanços e das possibilidades que o ambiente digital oferece. A PASCOM precisa despertar para essa realidade e encontrar soluções de evangelização a cada novidade. 

Por isso, preparamos esse artigo para ajudar você a descobrir o quanto é possível evangelizar com um instrumento que passa um terço do dia nos olhos do povo: o celular! 

Confira! 

Possibilidades a todo tempo 

Não precisa ir muito longe. Talvez não você, mas com certeza os jovens que convivem com você, ao acordar, a primeira coisa que fazem é olhar as notificações do smartphone. 

Enquanto fazem seu café, ouvem no app de notícias algum podcast de noticiário curto e comem com os olhos escrolando os stories. Para sair para o trabalho ou estudo, olham para seus apps e veem o ônibus ou o transporte. No caminho, não desliga os olhos das redes sociais. Curtem, comentam, compartilham. No trabalho, continuam online, seja pelo app de mensagens instantâneas ou ainda um app que auxilia nas demandas, ou na concentração. 

Voltando pra casa, continuam atentos a cada bip de notificações. E assim, sucessivamente até que se deitarem, e passam mais uns 40 minutos até 1h hoje entre um app ou outro, até que colocam o despertador pra tocar e fecha os olhos. 

Se você perceber, lá se foram mais de um terço do dia conectados às mídias sociais a todo tempo. 

Já imaginou quantas vezes os jovens têm contato com uma ação evangelizadora na internet? Aplicativos, sites, redes sociais, podcast. É uma infinidade de possibilidades. Dificilmente um jovem está um dia inteiro dentro de uma Igreja, mas a Igreja pode estar o dia todo na palma das mãos dos jovens apresentado o seu motivo de existir: anunciar o Evangelho. 

Aqui, um pouco de atenção

Esse mundo de possibilidades não significa que seja algo simples, em especial que não exige compromisso, dedicação e esforço. Muito pelo contrário. Imagine ser um comerciante imaturo que abre uma loja na principal avenida da cidade. Há uma chance muito grande de ou você passar despercebido ou ainda o negócio falir. 

Ser uma PASCOM atuante e ativa na internet pede uma postura bem específica de superação dos desafios que posicione sua paróquia ou comunidade como uma autoridade entre os demais. 

Não dá pra ser mais uma paróquia com perfil nas redes sociais que só divulga os cards feitos no Power point para eventos, ou ainda frases do evangelho do dia fora de contexto ou atratividade. Nada contra, até porque sei que há ministros da comunicação muito piedosos e dedicados que, no entanto, não possuem a atualização necessária para ferramentas mais modernas. 

Mas  temos que tocar nessas deficiências da nossa comunicação. É preciso ir além, como costumamos falar aqui na Dominus, mergulhar no Oceano da evangelização, levando as pessoas a uma experiência concreta com Deus que mudem suas vidas, as comprometam com a Igreja e as tornem discípulos e missionários de Jesus Cristo. 

Leia também 5 coisas que a Pascom da sua paróquia pode estar fazendo errado

Desafios no uso do celular para evangelização

Por isso, depois de toda essa reflexão, trouxe alguns dos desafios que mais chegam aqui na agência nesses últimos tempos, em especial durante a pandemia. As paróquias foram pegas de surpresa e precisaram migrar para o online, e hoje a tendência é manter as ações de evangelização híbridas ou até um calendário específico de eventos online. 

Desse modo, temos nos esforçado para apresentar soluções para cada uma das dificuldades, alertando párocos, coordenadores de pastoral e da PASCOM a não baixar as armas, mas empunhá-las de modo a dar ainda mais frutos com as oportunidades que surgiram. 

Vejamos alguns desses desafios mais comuns: 

  • É preciso chamar atenção/surpreender

Como dito acima, se considerarmos os grandes perfis de personalidades/influencers católicos e demais paróquias ou comunidades, parecemos pequenos e sem suporte. No entanto, com criatividade e disposição é possível surpreender. Sabe o que é mais bonito? O que surpreende as comunidades não é o teatro, mas a realidade! O que as pessoas querem ver é a ação missionária da Igreja acontecendo, e sempre de modo novo, atualizado. Chame sempre atenção para o cotidiano, os bastidores, o testemunho silencioso, que muitas vezes não é conhecido pela maioria. 

  • Relacionamento contínuo

Não adianta estar na internet sem estar disposto ao relacionamento. As redes sociais de muitas paróquias perdem seguidores ou não ganham mais porque se tornam um mural de avisos digital. Essa não é a intenção. Não estamos nas redes sociais para informar, mas para evangelizar, criarmos redes, construirmos as pontes que o Papa Francisco tanto nos pede. Portanto, a Pascom não pode perder essa oportunidade.  

  • Profissionalização

Eu já falei acima e repito: Precisamos de profissionalização na evangelização. Há mais de 15 anos, aqui na Dominus, ajudamos comunidades, movimentos, paróquias e congregações a transformar seu horizonte de missão com uma evangelização profissional. Há custos e investimentos, mas sobretudo há resultado. Portanto, a PASCOM precisa está pronta para um serviço profissional, seja com a contratação de uma agência especializada ou mesmo com a próxima dica…

  • Integrar ações presenciais e online: 

Outro desafio para a PASCOM é a integração das atividades presenciais com o online. Não se trata somente de transmissão, é preciso encontrar formas criativas de envolver o público do online. Obviamente, não se trata de distribuição de sacramento online, até porque isso não existe. Estamos falando de inserir eventos, momentos formativos, práticas devocionais que favoreçam a participação dos fiéis de modo online, ou híbrido. 

Confira Fundamentos da Pascom I: A natureza da Igreja é comunicar

É preciso planejar para comunicar

Tudo isso só será possível se houver um planejamento consistente da PASCOM que preveja a compreensão do ponto em que a pastoral se encontra e o que é necessário alcançar. Ainda mais importante, o caminho que será traçado, os membros e suas atribuições e reuniões de avaliação e organização das demandas. 

O que não podemos é ficar parados diante da exigência que nos foi feita: “Ai de mim se não evangelizar!”. Sairmos da zona de conforto e irmos às águas mais profundas não é fácil. Desse modo, arregacemos as mangas e façamos mais para que a evangelização alcance o jovem que busca nas redes sociais um sentido para viver ou a mãe de família que entra na ferramenta de pesquisa procurando uma oração pelo filho que está nas drogas. 

Essa missão é sua, PASCOM! E a Dominus tem todo prazer em colaborar e incentivar! 

 

 

 

 

 

Jornalista de formação, possui intensa e longa experiência missionária. Atualmente compõe a equipe de Redação na Dominus Evangelização e Marketing. Casado com a Anne, pai do Davi, do Gabriel e da Gianna. Seu coração está na evangelização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.