Ir ao conteúdo
3082_05_Importancia_pesquisa_1200x628_original

A importância da pesquisa de opinião na elaboração do plano pastoral

 

A pesquisa de opinião é um valioso instrumento para quem quer conhecer melhor seu público-alvo, identificar problemas, levantar soluções ou mesmo aperfeiçoar métodos de trabalho.

Embora quase sempre associadas às pesquisas de intenção de voto ou índices de audiência, as pesquisas são utilizadas em todos os portes de empresas e nos mais variados tipos de organizações.

Para cada objetivo ou problema a ser investigado, podem ser abordadas diferentes técnicas de pesquisa. Geralmente esses métodos são divididos em três grandes grupos: quantitativa, qualitativa e busca de dados secundários.

 

Pesquisa Quantitativa:

É aquela que responde à pergunta em “quantos”. Ex.: Quantas pessoas consomem determinado tipo de produto?

 

Pesquisa Qualitativa:

Responde à pergunta em “como” e “por que”. Ex.: Como as pessoas consomem o produto? Por que elas o consomem?

 

Pesquisa de Dados Secundários:

É aquela que faz a investigação inicial ou que incrementa os dados a serem analisados. Diz-se ‘secundários’ pois são obtidas informações através de outra fonte que não a do interlocutor principal. Ex.: quando se deseja saber quantos habitantes possuem uma cidade. Não é preciso fazer uma pesquisa primária com os habitantes da cidade, para isso basta acessar dados do IBGE que já obtém o registro deste tipo de informação. Além de sites específicos, as informações podem ser buscadas em anuários, revistas ou jornais.

No âmbito pastoral, as pesquisas tornam-se essenciais especialmente na fase 1 do planejamento pastoral - chamada de diagnóstico -, em que são feitos levantamentos e análises para utilização posterior.

A primeira etapa da fase 1 do planejamento consiste em municiar-se de informações que ajudem a conhecer melhor a paróquia e sua atuação. Aqui entram as pesquisas de dados secundários. Podem ser levantados dados da cidade e região, bem como leitura de arquivos históricos e atas de reuniões paroquiais, por exemplo.

CTA_consultoria_comofunciona

Logo após, são feitas pesquisas qualitativas junto ao pároco e também com as lideranças e coordenações. O objetivo é levantar os principais problemas enfrentados na evangelização, conhecer suas dificuldades e seus sucessos. Nesse cenário, podem ser utilizadas as técnicas de pesquisa em profundidade, reuniões de grupo focal, brainstorming ou tempestade de ideias, cadernos de sensibilização, workshop de cocriação e vários outros.

Por último, e não menos importante, podem ser feitas pesquisas quantitativas que, através de questionários e de uma amostra de entrevistados, são observados os próprios fiéis da paróquia, a fim de obter quantitativamente as respostas das principais questões levantadas.

A partir disso, são elaborados relatórios com análises, feitos por profissionais especializados, que apresentam os resultados e dão início à segunda fase: o planejamento. Nesta fase realiza-se a elaboração da missão, visão, valores, objetivos estratégicos e ações que irão compor o plano pastoral nos próximos três ou cinco anos.

 

larissaLarissa Pauli

Formada em Ciências Sociais pela UFSC

Com MBA em Marketing Estratégico pela Univali

E atuação há mais de 10 anos em pesquisas de opinião e Inteligência de Mercado

Deixe um comentário

Você pode usar estas tags HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>